O dízimo transforma vidas

15.Outubro.2019
 

Em geral, as igrejas são "sustentadas" pelo dízimo e essa oferta é vista pela comunidade como uma contribuição para manter o que diz respeito à estrutura física da paróquia, mas é essencial lembrar que a contribuição do dízimo vai muito além dessa necessidade… Você sabia que o dízimo atua como agente transformador de vidas?

Mas afinal, o que é o dízimo? 

O dízimo é a forma de depositarmos nossa confiança em Deus, confiando na Sua providência e vontade. Realizar a contribuição dele mensalmente é um ato de amor e entrega total a Deus, e, por meio dessa entrega, o Senhor acolhe de bom grado e através desse gesto em dinheiro - não importa a quantia - você está fazendo uma ação social. 

O profeta Malaquias narra em seu livro, versículo 3,10: "Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa. Fazei a experiência – diz o Senhor dos exércitos – e vereis se não vos abro os reservatórios do céu e se não derramo a minha bênção sobre vós muito além do necessário." 

Pela doação, como está escrito na Palavra, a pessoa recebe muitas graças e pelo seu ato de oferta muitas outras acabam sendo beneficiadas também.

"Agente transformador de vidas": Como assim? 

O dízimo ajuda em muitos fatores nas igrejas, mas o mais importante é como ele é um agente transformador de vidas, realidades e propaga a obra de evangelização. 
Ele transforma vidas pois, junto à comunidade cristã são realizadas muitas obras de evangelização e caridade. 

Lembremos que na Palavra está escrito: "Antes de tudo, mantende entre vós uma ardente caridade, porque a caridade cobre a multidão dos pecados." - 1Pedro 4,8, e um dos princípios do cristão é ter a caridade para com os irmãos. Ou seja, contribuir com o dízimo é também praticar a caridade. 

Veja como o ele é um agente transformador social na sua paróquia: 

#1 - Cestas básicas
Uma parte do dízimo arrecadado é destinada para a preparação de cestas básicas para os mais carentes. Geralmente, essa doação é distribuída mensalmente pelas paróquias e, na maioria dos casos, torna-se a principal fonte de alimentação para diversas famílias necessitadas. 

Com esse gesto de amor muda-se a realidade de fiéis que, por algum motivo, não tem condições financeiras e dependem do "pouco" para ser feliz e para uma vida um pouco mais digna. 


Que pelo dízimo, possamos alimentar o próprio Cristo que vive no irmão que muitas vezes está ao nosso lado, mas, por causa de um descuido da sociedade é esquecido e menosprezado. Dízimo é amor ao próximo.

#2 - Santas missões
O dízimo tem o papel de manter a vida missionária na paróquia, priorizando sempre a evangelização e fazer o amor de Deus conhecido.

Segundo São João Paulo II: “A evangelização missionária constitui o primeiro serviço que a Igreja pode prestar ao homem e à humanidade inteira, no mundo de hoje", ou seja, a sua contribuição por meio do dízimo colabora para realizar o primeiro objetivo da Igreja: levar às pessoas uma experiência com Deus. 

As santas missões são realizadas nas paróquias para estar a serviço dos fiéis, e para o trabalho de evangelização sair da melhor forma precisa ter uma boa estrutura. Por exemplo: quando uma paróquia organiza uma missão, primeiro busca dar formação para os fiéis, e para dar qualidade a essa formação é necessário a confecção de materiais formativos, e isso gera custo.

Já no dia da missão, são feitas as sacolas para os missionários levarem com todos os materiais de evangelização - vela, adesivo da missão, recipiente da água benta, papéis formativos -, o que também representa custo, mas ao mesmo tempo são itens indispensáveis para o processo missionário. 

Tudo isso só é possível pela arrecadação do dízimo, por conta da oferta, da fidelidade e do engajamento de toda comunidade.

#3 - Formações
A paróquia deve ter também como objetivo munir os agentes das pastorais de conhecimentos sobre a Igreja Católica e a Palavra de Deus, dessa forma é que esses agentes podem contribuir para potencializar a evangelização. Mas para isso também há a necessidade da compra de materiais que auxiliem essas formações. 

Com a formação, o fiel cria mais engajamento com a Igreja, a Palavra de Deus e o todo no geral, compartilhando também o conhecimento adquirido com a comunidade e, futuramente, podendo se tornar um novo agente missionário. 

O Dízimo sustenta a nossa fé

A fé só é alimentada em nossa vida com a experiência de Deus, e pelo dízimo ocorre essa vivência. Ele é o melhor caminho para se perceber a ação da mão de Deus sobre nossas vidas e, faz parte da pedagogia divina nos desapegarmos de nossos bens e não termos um coração egoísta. Afinal, o dízimo nada mais é do que devolver a Deus um pouco do que conseguimos apenas por conta d’Ele em nossas vidas. É Ele quem nos dá saúde para trabalhar e correr atrás de nosso sustento, é Ele a nossa fortaleza espiritual. 

Contribuir com o dízimo então é o mínimo que podemos fazer para demonstrar nossa gratidão a Deus e fazer com que esse dinheiro conquistado por graça de Deus faça a diferença também na vida de muitas outras pessoas, seja financeiramente ou espiritualmente, como contribuição para potencializar a evangelização.


Na época de Jesus, segundo relatos da Palavra, era comum ver no olhar das pessoas o amor para com o próximo, compartilhando seus bens e demais artefatos pessoais. Na Bíblia, pode-se encontrar passagens que citam momentos em que a providência divina se faz presente, e isso só foi possível por causa de corações que doaram o mínimo que tinham, e com amor.

Em Atos dos Apóstolos 2,44-45 lemos que: "Todos os fiéis viviam unidos e tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e os seus bens, e dividiam-nos por todos, segundo a necessidade de cada um." 

Ou seja, Jesus foi um grande mestre, soube passar o conhecimento da Palavra com grande sabedoria e amor, por isso, os apóstolos ficaram fascinados por Ele e deixaram sua vida velha para trás. A partir do encontro com Jesus, os discípulos não tiveram o espírito "egoísta" de querer ver a graça acontecer somente em suas próprias vidas, mas ver Jesus operando cura e milagres em todas as pessoas que acreditassem nele. 

Quer fazer a experiência do céu? Então, quando ofertar o seu dízimo oferte também todo o seu coração, e sempre lembre que por trás da arrecadação existe um objetivo mais importante: anunciar o Cristo ressuscitado. 

 
 
 
 
 
 
Comente com o facebook
 
 
Um projeto da
 
Conheça nossas soluções
  •  
  •  
  •  
  •  
Redes sociais
  •